Clique sobre os símbolos

Sígno
Áries
Touro
Gêmeos
Câncer
Leão
Virgem
Libra
Escorpião
Sagitário
Capricórnio
Aquário
Peixes
Símbolos
Regente Esotérico
Mercúrio
Vulcano
Vênus
Netuno
Sol
Lua
Urano
Marte
Terra
Saturno
Júpiter
Plutão
Regente Tradicional
Marte
Vênus
Mercúrio
Lua
Sol
Mercúrio
Vênus
Plutão
Júpiter
Saturno
Urano
Netuno
1o Raio
40%
40%
-
-
30%
-
10%
25%
-
30%
-
10%
2o Raio
-
-
80%
-
70%
30%
-
-
-
-
-
50%
3o Raio
-
-
10%
40%
-
-
80%
-
30%
40%
-
-
4o Raio

-

50%
10%
-
-
-
-
25%
40%
-
20%
40%
5o Raio
-
10%
-
-
-
10%
10%
-
30%
30%
40%
-
6o Raio
20
-
-
20%
-
60%
-
50%
-
-
-
-
7o Raio
40
-
-
40%
-
-
-
-
-
-
40%
-
Côres

Vermelho e Branco

Violeta

Amarelo

Vermelho e Preto

Laranja

Indigo

Verde Marinho

Azual claro e escuro

Laranja

Indigo

Amarelo limão

Azul/Rosa

Indigo

Laranja

Verde Vermelho (Cor de sangue seco)

Amarelo

Verde

Laranja

Verde

Preto

Laranja

Violeta

Laranja

Amarelo

Indigo

Azul / Rosa

 

 

 

 

 

 

 

 

Áries - O Carneiro

Áries é o tipo puro do primeiro raio, é o signo zodiacal pelo o qual o Primeiro Raio da Vontade ou Poder, chega a nossa idéia planetária. Áries é uma das Constelações da Cruz Cardinal dos Céus. É a cruz de Deus, o Pai e, portanto, da mônada encarnada. É a expressão da Vontade o Poder, quando  se expressa por meio do grande processo criador. Áries inicia o ciclo de manifestação. Todas as almas como entidades individuais, vem pela primeira vez na encarnação humana no signo de Câncer emergindo como entidades mentais no signo de Áries, como entidades emotivas no signo de Touro e como entidades vitais no signo de Gêmeos, tomando então forma física no signo de Câncer. Este é um ciclo evolutivo subjetivo. Assim vem na existência no oceano do plano físico, o mundo da matéria. Sem embargo, o primeiro impulso se inicia em Áries, porque Áries é o lugar onde adquire forma a idéia original de entrar em atividade, lugar onde nascem as idéias; na realidade a verdadeira idéia consiste no impulso espiritual que toma forma - subjetiva e objetiva. Alí se origina a resposta da alma ao aspecto ou qualidade mais elevada da divindade,  porque  alí  aparece a vontade de encarar. O primeiro aspecto do raio da Mônada, respondendo ao primeiro aspecto divino, evoca resposta do primeiro aspecto do raio da alma, é o primeiro passo em direção a encarnação é dado sobre esse plano do sistema, o plano mental. Áries desperta a vontade de chegar ao mais inferior e alí controlar, conhecer totalmente e enfrentar todas as experiências.

As chaves do signo de Áries são quatro :

1. Expressa a vontade de ser e fazer

2. Desenvolve o poder de manifestar.

3. Entra a lutar pelo Senhor.

4. Chega a unidade por meio do esforço.

Criação - Ser - Atvidade - Luta - Síntese, compõe, a natureza do Senhor da primeira constelação, capacitando-o para exercer influência sobre nosso planeta e lograr esses resultados.

Assim começa o grande ciclo de luta em direção a expressão, e as palavras fundamentais da Doutrina Secreta - com as quais estão familiarizados - expressão a meta e o propósito d primeiro signo da Cruz Cardinal:

"A matéria é o veículo para a manifestação da alma neste plano de existência; a alma é o veículo para a manifestação do espírito em um plano mais elevado; os três são uma trindade sintetizada pela a vida que os compenetra a todos."

 

Voltar

 

Pisces- Os Peixes

Peixes também é um signo dual. Em Áries temos a dualidade vinculada a união do espírito e a matéria, durante a grande atividade criadora da manifestação, ao começar o ciclo evolutivo enquanto que em Peixes temos, no que o homem concerne, a fusão ou combinação da alma e a forma, produzindo a manifestação do Cristo Encarnado, a Alma individual perfeita, a manifestação completa do macrocosmos. Assim os dois polos opostos maior e menor - o ser humano e Deus, o micro e o Macrocosmos - são levados a sua manifestação e expressão designadas. Basta que o homem não se acerque da meta, estas palavras significam muito pouco, ainda que um estudo dual do signo de Peixes pode revelar muitas coisas que serão significativas e sugestivas. A meta da Divindade, é o surgimento do Plano de Deus e a natureza de Seu eterno propósito, constituindo para nós um tópico de interessantes conjecturas. Existe a possibilidade de que este plano e propósito sejam muitos diferentes do que supomos, o qual está formulado em nossa formulação de um Divindade que é o produto de nossos processos mentais, do fervoroso idealismo (dois dos três aspectos da personalidade) e do intento de interpretar Seus ínfimos propósitos em términos de nossa condição finita. Tenhamos isso sempre presente.. O mecanismo da divina percepção ainda não foi desenvolvido na família humana e somente é utilizado em certa medida pelo iniciado de terceiro grau. A dualidade de Peixes deve ser estudada em relação a suas três notas chaves :

1. Escravidão ou cativeiro

2. Renúncia ou desapego

3. Sacrifício ou morte

Durante o primeiro ciclo de experiência a alma está presa na substância; foi descida há prisão da matéria e se vinculado com a forma. Daí o símbolo de Peixes formado por dois peixes unidos por um cordão. Um peixe representa a alma, e o outro a personalidade ou natureza forma, e falando-se entre eles o fio ou sutratma, o cordão prateado, que os mantém ligados entre si, durante todo o ciclo de vida manifestada.

 

Voltar

 

Aquário, o Portador de Água

Esta constelação é de extrema importância para nosso sistema solar na atualidade, porque o sol está entrando rapidamente e sua influência vai adquirindo maior impulso e pot6encia em cada década que passa. Portanto, é em grande parte responsável das trocas que estão se efetuando em todos os reinos da natureza em nossa vida planetária e, devido a ser um signo de ar, sua influêencia é omnipenetrante e interpenetrante. Para muitos tipos de mente esta influencia é intangível e, em conseqüência, incapaz de produzir os resultados esperados; mas a verdade é que estes intangíveis resultados penetrantes são de maior alcance que os acontecimentos mais concretos e espetaculares.

As notas chaves deste signo são três e muito fáceis de compreender :

1. O serviço prestado a personalidade, o eu inferior, que eventualmente se transmuta no serviço da humanidade.

2. A atividade superficial e egoísta, que se transforma em profunda e intenção de atusr no bem da Hierarquia.

3. A vida autoconsciente que, finalmente, se transforma em sensível percepção humanitária.

 

Voltar

 

Capricórnio - A Cabra

Este é um dos signos mais difíceis de explicar porque, como bem sabem é o mais misterioso de todos. Este é o signo da cabra que busca seu sustento nos lugares mais rochosos e áridos do mundo, e portanto relaciona o homem com o reino mineral. Também é o signo dos Crocodilos, que vivem na água e na terra; espiritualmente é o signo do Unicórnio, "a besta que luta e triunfa", e das antigas mitologias. De acordo ao simbolismo destes animais, o signo nos dá um quadro completo do homem, com seus pés na terra, correndo livremente e ascendendo aos cumes da ambição mundana ou da aspiração espiritual, em busca do qual compreende (num momento dado) que é sua maior necessidade. Como a cabra, Capricórnio, é o homem terreno, humano e ambicioso, que trata de satisfazer o desejo, ou o aspirante egoísta que trata de satisfazer sua aspiração. Este signo representa o homem como um animal ambicioso, em dois sentidos da palavra : na primeira etapa da Cruz Mutável, o homem, a mescla do desejo (água) e da natureza animal (terra), e na roda inversa, o homem, a fusão da alma e da forma. Também nos proporciona um quadro do iniciado triunfante, o "Unicórnio de Deus", o símbolo do Unicórnio com seu único corno protuberante sobre a testa, semelhante a uma lança, ao invés dos dois cornos da cabra.

 

Voltar

 

Sagitário - O Arqueiro

Este signo é, como já sabem, peculiarmente humano e está conectado na forma definitiva da aparição da humanidade na Terra.

Sagitário está representado algumas vezes como um arqueiro sobre um cavalo branco, e um estudo sobre o significado deste simbolismo revelará muito ensino interno, sendo uma das posteriores formas de representar esta constelação. Anteriormente, na época Atlante (de cujo período temos herdado o que conhecemos sobre Astrologia) o signo foi frequentemente descrito como o Centauro - o fabuloso animal metade cavalo e metade homem. O simbolismo do cavalo predomina nos símbolos e mitos atlantes, assim como o carneiro e o cordeiro predominam em nossas ilustrações modernas. Este primitivo signo do Centauro representa a evolução e o desenvolvimento da alma humana com seus objetivos e egoísmos humanos, sua identificação com a forma, seus desejos e aspirações. O Arqueiro sobre o cavalo branco, que é o símbolo ário mais marcante deste signo, significa a orientação do homem face a uma meta definida. O homem já na não forma parte do cavalo, nem se identifica com ele; é o fator controlador. A meta definida do Centauro que é a satisfação do desejo e os instintos animais, se converte, em etapas posteriores, na meta da iniciação, a qual culmina em Capricórnio depois de se realizar em Sagitário o trabalho preliminar. A nota chave do Centauro é ambição, a do Arqueiro é aspiração e orientação; ambas são expressões das metas humanas. Uma é da personalidade e a outra da alma.

 

Voltar

 

Scorpio - O Escorpião

Consideraremos agora um signo de primordial importância para a vida do homem em evolução. Alguns signos estão estritamente relacionados - pelo fluxo e refluxo de energias - a certas constelações maiores, os quais se encontram, em alguns casos, peculiarmente conectadas com os signos do zodiáco. Quatro signos zodiacais se relacionam misteriosamente com o que poderíamos denominar "a expressão da personalidade". Esses quatro signos são Áries, Leão, Escorpião e Aquário e implicam a expressão da energia de um signo cardinal e três signos que formam parte da Cruz Fixa dos céus. Poderíamos expressar esta verdade de outra maneira : Deus, o Pai, a Vontade de manifestar-se, inicia o processo criador desenvolvido pela atividade de Deus, o Filho, o Cristo cósmico, crucificado na Cruz Fixa dos céus. A atividade de Deus, o Espírito Santo, implícita na Cruz Mutável, está estritamente vinculada ao sistema solar anterior; a energia desse aspecto divino se ocupa totalmente de manipular as forças herdadas desse sistema, inatas na natureza da mesma substância; este aspecto divino é, para a total manifestação divina geral, o que a natureza inferior (vida da forma ou personalidade, nos três mundos da evolução humana) é para a alma, no concerne ao ser humano individual.

 

Voltar

 

Libra - A Balança

O signo Libra, em uma forma muito paradóxica, é peculiarmente interessante, precisamente porque seu maior interesse estreita em que carece de espectacularidade - exceto no caso dos discípulos, ou de quem estão próximo do caminho. É o signo da estabilização, da cuidadosa apreciação dos valores e da obtenção do correto equilíbrio entre os pares de opostos. Poderia ser considerado o signo em que aparece a primeira visão real do Caminho, a meta frente o qual o discípulo deve dirigir finalmente seus passos, o estreito caminho do fio da navalha que corre entre os pares de opostos, no qual - para percorre-lo sem perigo - é necessário desenvolver o sentido dos valores e o poder para utilizar com acerto a faculdade analítica da mente. É também o signo da percepção intuitiva que, no caminho comum de progressão ao redor do zodíaco, vem depois da normalmente drástica experiência do homem em escorpião, e é, em geral, de tal natureza, que o instinto de autoconservação se há despertado em grande medida, e ante a constrangida necessidade do homem (não no discípulo neste caso), surge um chamado da alma e evoca resposta. Então são vagamente sentidos e reconhecidos os primeiros tênues destelhos da intuição. Então segue a experiência em Libra, onde dedica-se a uma vida de reflexão silenciosa e conscientizada, ou se acha em uma condição de insensibilidade estática, pode ser uma vida de estabilização, de só pesar isto ou aquilo e de determinar a que lado se inclinarão os pratos da balança, a fim de que o próximo signo se produzam certos resultados já designados.

 

Voltar

 

Virgo - A Virgem

 

Virgem é o signo mais significativo do zodíaco, porque sua simbologia concerne a meta do processo evolutivo, que consiste em proteger, nutrir e por último revelar a realidade espiritual oculta. Sempre está velada por cada forma, mas a humanidade está equipada e dotada para manifestar-se em uma forma muito distinta de qualquer outra expressão da divindade, a fim de fazer tangível o objetivo a que está destinado a realizar no processo criador. Gêmeos e Virgem estão estritamente relacionados, mas Gêmeos representa os pares de opostos - alma e corpo - como duas entidades separadas, ainda que em VIrgem estão juntas, sendo de grande e suprema importância uma para a outra; a mãe protege o germem da vida crística; a matéria ampara, cobiça e nutre a alma oculta. A nota chave que mais exatamente encerra a verdade, enquanto a missão de Virgem é : "Cristo em ti, esperança e glória". Não existe outra definição deste signo, mais clara e adequada que esta expressão.

Em todas as religiões do mundo aparece a Virgem Mãe, como pode comprovar-se pelo estudo de qualquer livro sobre religiões comparadas. No entanto poderia assinalar quatro nomes de Virgem, familiares a todos, que dizem muito sobre a forma da natureza, do qual Virgem é o simbolo. A palavra Virgem é o derivado da corrupção de uma antiga palavra de raíz atlante, aplicada ao princípio materno nesses legendários tempos. Esta Virgem foi a fundadora do matriarcado, que então dominava a civilização, evidenciado por vários mitos e lendas que chegaram a nós, sobra a Lilith, a última da Deusa Virgem da época atlante; o mesmo conceito se encontra nos tradicionais relatos das antigas Amazonas e cujo reino derrotou Hércules, arrebatando-lhe o que ambicionava. Esta é uma alegoria que ensina ao homem espiritual a libertar-se do controle da matéria. Três dessas Deusas são Eva, Isis e Maria, sendo de significativa e particular importância no que diz respeito a nossa civilização, porque personificam a simbologia de toda a natureza formal, que quando está integrada e funciona como persona, se denomina personalidade, a qual é (no que a humanidade concerne) a expressão desenvolvida e qualificada de Deus, no terceiro aspecto da Divindade, o Espírito Santo, a inteligência ativa e o princípio nutridor do universo.

 

Voltar

 

Leo - O Leão

Devido a estarmos entrando na era aquariana, onde será exemplificada a universalidade do espírito de Aquário em seu sentido de "distribuição geral", inevitavelmente se produzirá um ponto de crise. O verdadeiro tipo leonino deve aparecer de uma forma nova e excepcional na oportunidade oferecida, referimo-nos as pessoas com o sol em Leão ou com o ascendente em Leão. Leão é o polo oposto de Aquário, e a interação da energia entre ambos é muito mais potente que em qualquer outro momento da história racial. Irão aparecer diversos ditadores em diversos países, devido a entrada da nova era (Aquário) e existirá uma pronunciada atitude desses ditadores, que frequentemente é ignorada, mas que tem um valor racial. É a atitude que conduz a síntese da vida, objetivos e intenções nacionais. Um exemplo típico dessa atitude é Hitler, não importanto a opnião pessoal sobre ele, mas não tenha dúvida que ele tenha unificado, juntado e mesclado os distintos elementos da raça germânica. Esse tipo de atividade é de natureza aquariana, porém em seu aspecro mais inferior e indesejável. Sua natureza é leonina, porque as pessoas que podem produzir esses resultados devem ser necessariamente e incessantemente autoconscientes, característica principal das pessoas de Leão. Toda pessoa avançada e importante está no caminho do discipulado ao chegando-se a ele, e a influência dos planetas esotéricos acrescenta portanto seu poder. Isto pode ser iluminador e ensinar muitas coisas. A tendência a fundir, mesclar e amalgamar, e a contraparte espiritual desta unidade é hoje mais forte do que nunca, e os tipos que produzem isto devem exotéricamente ter Leão em uma posição proeminente em alguma parte de seu horóscopo, ou o Sol controlando alguma casa importante.

Leão é o quinto signo do zodiaco, o qual indica que forma parte do misterioso número dez - o número da perfeição, uma perfeição relativa antes de entrar em um novo ciclo de progresso. Consequentemente, isto vincula Leão com Capricórnio, o décimo signo do zodiaco, porque o processo de iniciação converte a pessoa auto-consciente em um indivíduo consciente do grupo. Na roda inversa é o oitavo signo do zodiaco, o signo do Cristo e da realidade que mora internamente; portanto, marca assim um novo ciclo. Quando aparece a auto-consciência (como ocorre o momento da individualização) se inicia um novo ciclo. Este significado numérico vincula Leão com Escorpião (o oitavo signo do zodiaco) de maneira efetiva; temos, portanto, o triângulo Leão-Escorpião-Capricórnio, que inclue a humanidade e indica os três pontos importantes da crise, na trajetória do homem :

1. Auto-consciência ou percepção humana - Unidade - Leão

2. Consciência das dualidade na luta - Discipulado - Escorpião

3. Consciência Grupal como iniciado - Unidade - Capricórnio

 

Voltar

 

Câncer - O Caranquejo

Não é fácil para o estudante comum compreender este signo porque é o polo oposto - psicologicamente falando - do estado de consciência grupal face o qual tende hoje a humanidade. É díficil para o estudante casual diferenciar com exatidão a consciência da massa da consciência grupal. Os seres humanos estão já em um ponto médio, geralmente falando, entre dois estados mentais, ainda que é mais certo dizer que uma minoria está chegando a ser consciente do grupo, portanto a maioria está saindo da etapa de consciência de massa, convertendo-se em indivíduos auto-conscientes. Isto explica grande parte da atual dificuldade mundial e o choque de idealismos. Ambos os grupos proporcionam um acercamento distinto aos problemas mundiais existentes. Portantom temos três signos que (desde o ângulo da consciência) estão estritamente vinculados, ainda que amplamente separados, e produzem efeitos diferentes :

1. Câncer - consciência da massa - consciência instintiva

2. Leão - auto-consciência - consciência inteligente

3. Aquário - consciência grupal - consciência intuitiva

 

Voltar

 

Gemini - Os Gêmeos

No ciclo mundial, Gêmeos, Tauro e Áries, são três energias subjetivas ou signos condicionados, que se acham atrás da manifestação. A medida que estudamos Gêmeos e Touro lembramos que sua natureza é iniciadora de causas, e tem um efeito mais especificamente psíquico e uma influência mais subjetiva do que poderíamos levar a imaginar seus efeitos estritamente fenomenicos e físicos.

Em cada uma das Cruzes dos Céus há um signo e uma influência que, em determinado ciclo mundial, predomina nas outras três. Estes efeitos predominantes troca-se necessariamente quando troca-se um ciclo mundial; mas, no ciclo atual, Gêmeos constitui a principal influência da quadrúpla influência da Cruz Mutável. O principal objetivo dessas quatros energias consiste em produzir esses constantes fluxos e períodos de troca, no tempo e espaço, que proporcioam um adequado campo de experiência para o desenvolvimento da vida e da consciência crística. Isto aplica-se - cosmicamente falando e também do ponto de vista do sistema solar - a um planeta e a um ser humano

 

Voltar

 

Tauro - O Touro

É o signo de maior incentivo da vida, porque é o símbolo do desejo em todos os seus aspectos. Se o homem subjetivo é impulsionado pelo desejo, ou o discípulo é impelido ao caminho do retorno pelo impulso da aspiração, ou o iniciado está controlado pela vontade de colaborar com o Plano, respondem a mais potente manifestação de um aspecto da divindade de que pouco se sabe e compreende e a que damos o inadequado nome de a Vontade de Deus.

Vontade, poder, desejo, aspiração, ambição, causa, propósito, impulso, incentivo, plano - estas palavras tentam expressar um dos maiores atributos subjacentes e causas fundamentais (o homem apenas sabe qual deles) da manifestação, ou do processo evolutivo e da vontade de ser, ou a vontade de viver.  A grande triplicidade desejo-aspiração-orientação (vontade) somente são três palavras que tratam de descrever o progresso e o prejuízo da personalidade humana, do homem, a alma, e do homem, o canal para o espírito ou da vida. Os três assinalam inadequadamente a causa da tríplice expressão que reside em todos os acontecimentos, progressos e eventos, em tempo e espaço.

Buda esclareceu para o homem, a natureza do desejo e seus resultados, com os desafortunados efeitos que produzem o constante desejo quando não se é um iluminado. Cristo ensinou a transmutação do desejo em aspiração que, segundo expressa-se o Novo Testamento, constitui o esforço da vontade humana (até agora animada ou expressada pelo desejo) para adptar-se a vontade de Deus - sem compreensão mas com conformidade, e perfeita confiança e segurança interna, de que a vontade de Deus deverá ser tudo o que é bom, tanto no indivíduo como na totalidade.

 

Voltar