Buscar
  • Moisés R. Fernandes

 AS GRANDES ERAS CÓSMICAS


O zodíaco de constelações tem outra utilidade para os astrólogos, ou seja, a de determinar as grandes eras cósmicas.

Toda vez que se inicia o ano astrológico, no equinócio de primavera boreal, a 21 de março, estando o Sol no ponto interseção do equador celeste com a eclíptica, o Sol estará numa posição no zodíaco natural, que varia de ano para ano, pois como vimos anteriormente, as estrelas avançam em longitude, em face da precessão do ponto vernal que é de 50”,26 por ano. Assim sendo, em 72 anos a diferença do ponto vernal com seu anterior ponto de referência no zodíaco será de 1º 00.19”

Em seqüência à progressão acima, em + 2.160 anos terá havido um deslocamento de 30º na posição do ponto vernal com relação às constelações, ou seja, um signo do zodíaco constelacional.

Em +/- 25.920 anos terá havido um deslocamento de 360º, ou ciclo precessional completo já que nesse espaço de tempo o ponto vernal apontou para todas as constelações zodiacais.

Para melhor esclarecimento dos alunos chamamos a atenção para o fato de Sol a cada 72 anos, se colocar a 1º menos, em direção contrária à ordem dos signos do zodíaco.

Ex:

Ordem de progressão anual do Sol, no zodíaco simbólico:

0º, 1º, 2º, 3º, 4º, 6º, 7º,..........30º (B) 0º,1º, etc.....

Ordem de posição do Sol, a cada 72 anos com relação ao zodíaco natural ou de constelações, por ocasião do equinócio de primavera boreal.

Ex:

(A)30º, 29º, 28º, 27º..........0º

(L) 30º, 29º, 28º, 27º, 26º, 24... 10º etc.

Esta diferença entre a direção do Sol anual e do precessional, deu origem aos dois primitivos símbolos da SWASTICA, da seguinte forma,

Suástica simbolizadora do movimento anual do Sol ao percorrer os signos do zodíaco simbólico ciclo de 365 dias e 1/4 em direção contrária aos ponteiros do relógio.

Suástica simbolizadora do movimento precessional do Sol pelas constelações zodiacais, ciclo de 25.920 anos em direção idêntica às dos ponteiros do relógio.

Esses dois símbolos são antiqüíssimos, o que vem a provar mais uma vez que os antigos sábios já conheciam a precessão dos equinócios.

Ao ciclo de 25.920 chamamos, GRANDE ANO HELIACAL, chamado ainda pelos hindus de YUGAS, e a cada 2.160 anos, tempo que o Sol leva para atravessar um signo, denominamos “ERA”.

Na atualidade por exemplo, estamos atravessando os últimos 10º da era de PISCES, quase no alvorecer da era de “AQUÁRIO” pois o Sol precessional estará a 21 de março de 1970 a 20º 33’ 02“ da constelações de Pisces, ou seja, para traz do ponto inicial do zodíaco natural, cujo ponto base é a estrela REVATI.

Com o apoio dos cálculos astronômicos fundamentados na tradição astrológica da Índia, que se antecipou a todas as descobertas astronômicas do ocidente, podemos afiançar que a era de Aquário, com a posição do Sol a 0º da constelação de Aquário acontecerá no ano 2.658 aproximadamente, e, se já começamos a sentir os efeitos da nova era aquariana, devemos ao fato de que o Sol atinge uma órbita de influência de + 12º, estando, portanto, incluindo em seus efeitos atuais os 2º do início precessional de aquário.

Os antigos sábios e sacerdotes, plenamente cientificados da influência das eras no desenvolvimento e evolução dos povos, estabeleceram os fundamentos educativos e religiosos com base no signo constelacional, em cuja posição o Sol se encontrava no equinócio de primavera, assim que, de conformidade com os fundamentos acima o início das diversas eras se processou da seguinte forma:

Anos Inicio da era de

10.302 a.C. Leão

8.142 a.C. Câncer

5.982 a.C. Geminis

3.822 a.C. Taurus

1 .662 a.C. Áries

d.C. 0.498 Pisces (a atual)

d.C. 2.658 Aquário (a entrar)

d.C. 4.818 Capricórnio (futura)

E assim por diante:

O zodíaco é a memória da natureza, e os ciclos precessionais são a base da evolução, de modo que podemos ler com perfeição a história da humanidade passada, presente e futura, bem como interpretar todas as obras antigas que foram escritas em caráter simbólico (ex: Gênesis de Moisés, e outros livros bíblicos, as obras de Virgílio, Homero, o Ramayana, o livro da Enoch, e uma infinidade de obras antigas de cunho sacerdotal) bem como a interpretação correta das inscrições rupestres.

As eras no zodíaco precessional marcam o nascimento, apogeu e morte das raças, nações e religiões.

De um modo geral, uma estação da Grande Ano Heliacal (3 signos), marca o nascimento ascensão e morte de uma raça raiz.

Sendo o Grande Ano Heliacal de + 25.920 anos, uma estação tem uma duração aproximada de 6.480 anos, seguindo esse raciocínio podemos concluir que a época ARIANA com o predomínio da raça ariana se iniciou a + 1.662 a.C. e irá até o ano 4.818 +, incluindo nessa precessão os signos constelacionais de ÁRIES, PISCES e AQUÁRIO. Já, na próxima estação que incluirá os signos de CAPRICÓRNIO, SAGITÁRIO E ESCORPIÃO, teremos o advento da 6º raça raiz. No período anterior à época ariana, a humanidade passou pela evolução e decadência da raça ATLANTE sob a estação precessional de CÂNCER, GEMINIS E TAURUS.

Para melhor entendimento dos efeitos das grandes eras cósmicas vamos fazer um breve bosquejo histórico das eras, remotas, presentes e futura.

Embora tenhamos que fazer este relato em forma cronológica, pela ordem dos signos, chamamos a atenção dos estudantes para não perderem de vista a polaridade dos signos:

Capricórnio com Câncer

Sagitário Geminis

Escorpião Taurus

Libra Áries

Virgo Pisces

Leo Aquário


753 visualizações

Ligue: (11) 9.7617-6904

 

 

@2015 by Moisés Fernandes.