O Estudo dos Rayos

 

No corpo etérico humano existem sete grandes centros de força, agentes e distribuidores de acumuladores de energia elétrica, que fornecem a força dinâmica e poder do homem de forma qualitativa, produzindo em si efeitos manifestacção físicas exteriores bem definidas. Através de sua atividade constante aparecem no homem suas qualidades e começam a surgir  as tendências de seus raios, indicando claramente o seu estágio de evolução..

1º Rayo - Vontade ou Poder

 

Virtudes Especias - Força, coragem, firmeza, fidelidade originando-se do absoluto destemor, poder de governar, capacidade de captargrandes questões com a mente muito aberta, ampla, e de lidar com os homens e com as medidas.

 

Vícios do Rayo - Orgulho, ambição, imposição da vontade, dureza, arrogância, desejo de controlar os outros, obstinação, raiva.

 

Virtudes a serem adquiridas - Ternura, humildade, simpatia, tolerância, paciência.

 

Falou-se deste como o raio do poder,  e  ele tem sido assim chamado corretamente,  mas se fosse poder sozinho,  sem sabedoria  e amor, resultaria numa força destruidora e desintegradora. Quando as três características estão reunidas, ele se torna um raio criativo e governante.

 

Os que estão neste raio têm vontade forte, tanto para o bem quanto para o mal,  para o bem quando a vontade é dirigida pela sabedoria  e tornada altruísta pelo amor.O homem do primeiro raio sempre virá para frente de acordo com o seu próprio modo de pensar. Ele poderá ser o assaltante ou o juiz que o condene,  mas  em  qualquer  caso  ele está a frente em sua profissão.   Ele é líder nato em qualquer e  toda carreira pública,   alguém  em  quem  confiar  e   a  quem seguir,   aquele  que  defenderá  os  fracos e combaterá a opressão, intimorato às consequências e absolutamente indiferente aos comentários.   De outro lado,  um primeiro raio não modificado poderá produzir um homem de imensa crueldade e dureza de natureza.

 

O homem do primeiro raio muitas vezes tem forte sentimento e afeição, mas não os expressa de imediato; ele amará fortes  contrastes e massas de cor, mas raramente será um artista;  ele se deleitará nos grandes efeitos orquestrais e coros retumbante e,  se modificado pelos quarto, sexto ou sétimo raios, poderá ser um grande compositor, mas não de outro modo: e há um tipo desse raio que é surdo para os tons,o outro que é cego para as cores quanto às tonalidades mais delicadas.  Tal homem destinguirá o vermelho e o amarelo,  mas se confundirá de maneira inapelável quanto ao azul, verde e violeta.

O trabalho literário de um homem do primeiro raio será forte e vigoroso, mas ele não se importará muito com o estilo ou o final de seus escritos.  Talvez exemplos desse tipo pudessem ser Lutero, Carlyle e Walt Whitman.  Diz-se que ao tentar curar a doença o melhor método fosse recolher a saúde e a força da grande fonte da vida universal por sua força de vontade para depois derramá-la através do paciente. Isto evidentemente, pressupõe conhecimento, de sua parte, dos métodos ocultistas.

O método característico de abordar a grande Busca neste raio deveria ser pela pura força de vontade.  Tal homem poderia,  por assim dizer, tomar o reino do céu  "pela violência".    

 

Vimos que o líder nato pertence a esse raio,  completamente  ou  em  parte.  Ele faz o  capaz comandante em chefe, tal como Napoleão ou Kitchener. Napoleão era do primeiro e do quarto raios, e Kitchener era do primeiro e  sétimo raios, o sétimo raio dando-lhe seu notável poder de organização.

2º Rayo -Amor - Sabedoria

 

Virtudes Especiais - Calma, força, paciência e perseverança, amor à verdade, fidelidade, intuição, inteligência clara e temperamento sereno.

 

Vícios do Rayo -  Super-absorção pelo estudo, frieza, indiferença aos outros, reclamação contra a limitação mental dos demais.

 

Virtudes a serem adquiridas - Amor, compaixão, altruísmo, energia.

 

Este é chamado o raio da sabedoria a partir de seu desejo característico pelo conhecimento puro e pela verdade absoluta -  fria e egoísta, sem amor, e inativa sem poder.  Quando tanto  o  poder  e  a  amor estão presentes, então têm-se os raios dos Budas e de todos  os  grandes instrutores da humanidade  -  aqueles que,  tendo alcançado a sabedoria para o bem dos demais, consomem-se em distribuí-las.  O  estudante nesse raio está sempre insatisfeito com suas mais altas realizações; não importando quão grande seja o seu conhecimento, sua mente ainda está fixada no desconhecido, no além e nas alturas ainda não escaladas. O homem do segundo raio terá tato e antevisão;   ele  fará  um  excelente embaixador,  e  o instrutor,  ou um diretor de colégio de primeira qualidade; como homem de negócios,  terá inteligência clara e sabedoria ao lidar com assuntos que se lhe apresentarem,  e terá a capacidade de imprimir as avakiações verdadeiras das coisas nos outros e de fazê-los ver as coisas como ele faz.   Ele  fará  um  bom  homem de negócios,  se modificado pelo quarto, quinto e sétimo raios. O soldado, nesse raio, será um planejador prudente e antecipará possibilidades; teria uma intuição quanto o melhor curso a seguir, e nunca levaria seus homens ao perigo  po r imprudência.   Ele  poderia ser deficiente  na rapidez  da ação  e  de energia.   O  artista nesse raio procuraria sempre ensinar através de sua arte,  e seus quadros teriam um significado.   Seu  trabalho  literário seria sempre instrutivo. Para o homem do segundo raio, o método de cura seria estudar completamente o temperamento do paciente, assim como ficar inteiramente familiarizado com a natureza da doença, de modo a usar sua força de vontade no caso para melhor resultado.

 

O método característico de abordar o Caminho seria pelo tento e sério estudo dos ensinamentos até eles de tal forma se tornarem parte  da consciência  humana  que  não  mais  sejam  um conhecimento meramente intelectual e sim,  um  modo  de  dirigir  a  vida  espiritualmente,  assim introduzindo a intuição e a verdadeira sabedoria.

 

Um mau tipo do segundo raio estaria inclinado a adquirir o conhecimento para si mesmo, somente, absolutamente indiferente às necessidades humanas dos demais. A previsão de tal homem degeneraria em suspeita e sua calma em frieza e dureza da natureza.

3º Rayo -Mente Superior

 

Virtudes Especiais - Largas vistas em todas as questões abstratas, sinceridade de propósito, intelecto claro, capacidade de concentração nos estudos filosóficos, paciência, cautela, ausência da tendência ao se aborrcer ou aos outros, com miudezas.

 

Vícios do Rayo -  Orgulho intelectual, frieza, isolamento, falta de capricho nos detalhes, falta de concentração mental, teimosia, egoísmo, excessiva crítica aos demais.

 

Virtudes a serem adquiridas - Simpatia, tolerância, devoção, precisão, energia e bom senso.

 

 Esse é o raio do pensador abstrato, do filósofo e do metafísico, do homem que se compraz com a matemática superior, mas que, a não ser que modificado por algum raio prático, dificilmente se preocuparia em ter suas contas em ordem. Sua faculdade imaginativa será altamente desenvolvida: por exemplo, ele poderá. pelo poder de sua imaginação, captar a essência de uma verdade; seu idealismo será muitas vezes mais forte; ele é um sonhador e um teórico, e de suas amplas visões e grande cautela ele vê cada lado de uma questão com igual clareza. Isso algumas vezes paralisa sua ação. Ele fará um bom homem de negócios; como um soldado ele trabalhará sobre um problema tático em sua mesa, mas raramente será grande no campo. Como um artista, sua técnica não é fina, mas seus assuntos serão cheios de pensamento e interesse. Ele amará a música, mas a não ser que influenciado pelo quarto raio, não a produzirá. Em todos os caminhos da vida ele está cheio de idéias, mas é muito pouco prático para pô-las em prática.

 

Um tipo deste raio é não convencional até certo grau, relaxado, impontual e preguiçso, e dará pouca importância às aparências. Se influenciado pelo quinto raio como raio segundário, este caráter se muda inteiramente. O terceiro e quinto raios fazem o historiador perfeitamente equilibrado que capta seu assunto de maneira ampla e verifica todo detalhe com paciente precisão. Novamente o terceiro e quinto raio juntos, fazem o verdadeiramente grande matemático que se eleva às alturas do pensamento e cálculo abstratos, e que pode também trazer seus resultados até o uso científico prático. O estilo literário do homem do terceiro raio é muitas vezes vago e complicado, mas se influenciado pelos primeiro, quarto, quinto ou sétimo raios, isto se modifica e sob o quinto ele será mestre de pena.

 

A cura das doenças pelo homem do terceiro raio seria pelo uso de drogas feitas de ervas ou de minerais pertencentes ao mesmo raio que o paciente a quem deseja aliviar.

 

O método de abordar a grande Busca para este tipo de raio, é pensar profundamente nas linhas filosóficas ou metafísicas até ser levado à conscientização do grande Além e da fundamental importância do trilhar o Caminho que leva até lá.

4º Rayo -Harmonia através do Conflito

 

Virtudes Especiais - Fortes afeições, simpatia, coragem física, generosidade, devoção,rapidez de intelecto e de percepção.

 

Vícios do Rayo -  Auto-centralização, implicância, falta de precisão no que faz, falta de coragem moral, fortes paixões, indolência, extravagância.

 

Virtudes a serem adquiridas - Serenidade, confiança, auto-controle, pureza, altruísmo, precisão no que faz, equilíbrio mental e moral.

 

Este tem sido chamado o "raio da luta", pois neste raio as qualidades de rajas (atividade) e tamas (inércia) estão tão estranhamente em igualdade de proporção que a natureza do homem do quarto raio é rompida com seu combate, e o fruto, quando satisfatório, é chamado de "Nascimento de Horus", do Cristo, nascido dos espamos da constante dor e sofrimento.

 

Tamas induz a amar o lazer e o prazer, um ódio de causar dor chegando à covardia moral, indolência, procrastinação, um desejo de deixarem as coisas seguirem o seu curso, de descansar, e de não pensar no dia de amanhã. Rajas é ardente, impaciente, sempre apressado na ação. Essas forças constratantes na natureza fazem a vida uma guerra perpétua e sem descanso para o homem do quarto raio; o atrito e a experiência ganhos assim podem produzir uma evolução muito rápida, mas o homem pode da mesma maneira tornar-se tanto uma conversa fiada como um herói.

 

E este o raio do audaz do líder da cavalaria, despreocupado dos riscos para si mesmo ou seus seguidores. É o raio do homem que conduzirá uma esperança perdida (pois em momentos de excitação o homem do quarto raio é inteiramente dominado por Rajas); do selvagem especulador e jogador, cheio de entusiasmo e planos, facilmente dominado pelo sofrimento ou fracasso, mas igualmente se recuperando de todos os revezes e infortúnios.

Ele é predominantemente o raio da cor, do artista cuja cor é sempre grande, embora seu desenho seja muitas vezes deficiente (Watts era do quarto e do segundo raios). O homem do quarto raio sempre ama a cor, e pode generosamente produzí-la. Se não for preparado para ser um artista, um senso de cor certamente aparecerá em outras formas, na escolha de roupa ou de decorações.

 

Na música, as composições do quarto raio são sempre cheias de melodia, e o homem do quarto raio gosta de sintonizar. Como escritor ou poeta, seu trabalho será muitas vezes brilhante e cheio de pitorescas palavras rebuscadas, mas mal acabado, cheio de exageros, e muitas vezes pessimista. Ele geralmente falará bem e terá um senso de humor, mas variará entre as conversas brilhantes e silêncios sombrios, de acordo com seu humor. Ele é uma pessoa muito agradável mas difícil para com ele se conviver.

Na cura, os melhores métodos do quarto raio são a massagem e o magnetismo, usados com conhecimento.

 

O método de se aproximar do Caminho será pelo auto-controle, assim ganhando equilíbrio entre as forças em luta da natureza. O caminho mais baixo e extremamente perigoso será o da Hatha Yoga.

5º Rayo - Mente Inferior

 

Virtudes Especiais - Colocações estritamente acuradas, justiça (sem misericórdia), perseverança, bom senso, correção, independência, fino intlelecto.

 

Vícios do Rayo - Aguda crítica, estreiteza, arrogância, temperamento rancoroso que não perdoa, falta de solidariedade e reverência, preconceito.

 

Virtudes a serem adquiridas - Reverência, devoção, solidariedade, amor, amplitude da mente.

 

Este é o raio da ciência e da pesquisa. O homem neste raio possuirá um intelecto aguçado, grande apuro no detalhe, e fará incansáveis esforços para apurar o menor fato até sua fonte, e para verificar cada teoria. Ele será geralmente extremamente fiel, cheio de explicação lúcida dos fatos, embora algumas vezes pedante e cansativo dada a sua insistência sobre o trivial e as desnecessárias minúncias verbais. Será organizado, pontual, como profissional, não gostando de receber favores nem lisonja.

 

Este é o raio do grande químico, do eletrotécnico prático, do engenheiro de primeira categoria, do cirurgião das grandes operações. Como um estadista, o homem do quinto raio seria estreito em seus pontos de vista, mas seria um excelente chefe de algum especial departamento técnico, embora uma pessoa desagradável sob cujas ordens trabalhar. Como um militar, ele se voltaria mais para a artilharia e para a engenharia.

 

O artista neste raio é muito raro, a menos que o quarto ou o sétimo raios sejam os raios secundários que influam; mesmo assim, seus coloridos seriam duros, suas esculturas sem vida, e sua música (se ele compuser) será desinteressante, embora tecnicamente correta na forma. Seu estilo para escrever ou falar será a própria clareza, mas faltar-lhe-á entusiasmo, e ele será muitas vezes tedioso, pelo seu desejo de dizer tudo que possa possivelmente ser dito sobre esse assunto. Na cura, ele é o perfeito cirurgião, e suas melhores curas serão através da cirurgia e da eletricidade. Para o quinto raio, o método de abordar o Caminho é pela pesquisa científica, levada às últimas conclusões, e pela aceitação das inferências que se seguirem a estas.

6º Rayo - Devoção

 

Virtudes Especiais - Devoção, simplicidade, amor, ternura, intuição, lealdade, reverência.

 

Vícios do Rayo - Amor egoísta e ciumento, confiança exagerada nos outros, parcialidade, auto-ilusão, sectarismo, superstição, preconceito, conclusões apressadas, raiva afogueada.

 

Virtudes a serem adquiridas - Força, auto-sacrif'ício, pureza, verdade, tolerância, serenidade, equilíbrio e bom-senso. Este é chamado o raio da devoção. O homem que está nesse raio é cheio de instintos e impulsos religiosos e de intenso sentimento pessoal; nada é tomado de maneira uniforme. Tudo, a seus olhos, é ou perfeito ou intoleráve; seus amigos são anjos, seus inimigos exatamente o oposto; sua avaliação, em ambos os casos, é formada não pelos méritos intrínsecos de qualquer classe, mas pela maneira pela qual a pessoa se lhe parece, ou pela simpatia ou pela falta de simpatia que eles mostram a seus ídolos favoritos, sejam eles concretos ou abstratos, pois ele está cheio de devoção, pode ser a uma pessoa, ou pode ser a uma causa. Ele deve sempre ter um "Deus pessoal", uma encarnação da Deidade para adorar. O melhor tipo deste raio faz o santo, o pior tipo obstinado e fanático, o martir típico ou o inquisitor típico. Todas as guerras religiosas e cruzxadas se originaram do fanatismo do sexto raio. O homem neste raio é, muitas vezes, de natureza gentil, mas ele pode sempre se inflamar até a fúria e ódio ardente. Ele dará sua vida pelos objetos de sua devoção ou reverência, mas não levantará um dedo para ajudar aos que estiverem fora de suas imediatas simpatias. Como um militar, ele odeia lutar, mas muitas vezes, quando envolvido na batalha, ele luta como um possuído. Nunca é um grande estadista nem um bom homem de negócios, mas pode ser um grande pregador ou orador.

 

O homem do sexto raio será o poeta das emoções (tais como Tennyson) e o escritor de livros religiosos, seja em poesia ou em prosa. Ele é devotado à belezae à cor e a todas as coisas amoráveis, mas sua habilidade produtiva não é grande, a não ser sob a influência de um dos praticamente artísticos raios, o quarto ou o sétimo. Sua música será sempre de ordem melodiosa, e ele será muitas vezes o compositor de oratórios e de música sacra. O método de cura para este raio deveria ser pela fé e oração. A maneira para abordar o Caminho deveria ser o da oração e meditação, visando a união com Deus.

.

7º Rayo - Ordem Cerimonial ou Magia

 

Virtudes Especiais - Força, perseverança, coragem, cortesia, extremo cuidado nos detalhes.

 

Vícios do Rayo - Formalismo, obstinação, orgulho, estreiteza de ponto de vista, julgamentos superficiais, muito generoso, auto-julgamento.

 

Virtudes a serem adquiridas - Conscientização da unidade, abertura da mente, tolerância, humildade, delicadeza e amor. Este é o raio cerimonial, o raio que faz um homem apreciar "todas as coisas feitas decentemente e em ordem", e de acordo com a regra e o precedente.

 

É o raio do alto sacerdote e do camareiro da corte, do militar que nasce como um gênio na organização, do comissário geral ideal que vestirá e alimentará as tropas da melhor maneira possível. É o raio da perfeita enfermeira para o doente, cuidadosa no menor detalhe, embora algumas vezes muito inclinada a não levar em consideração as idiosincrasias dos pacientes e a tentar moê-los no molho de ferro da rotina.

 

É o raio da forma, do escultor perfeito, que vê e produz a beleza ideal do desenhista das belas formas e padrões de todo o tipo; mas tal homem não seria bem sucedido como um pintor, a não ser influenciado pelo quarto raio. A combinação do quarto com o sétimo faria o mais elevado nível de artista, a forma e a cor sendo ambas inexcelsis. O trabalho literário do homem do sétimo raio seria notável por seu estilo ultra-polido, e tal escritor pensaria muito mais sobre a maneira de dizer do que sobre o assunto do seu trabalho, mas seria sempre fluente tanto na escrita como no modo de falar.

 

O homem do sétimo raio será muitas vezes sectário. Ele apreciará muito as observâncias e cerimoniais fixados nas grandes procissões e espetáculos, nas revistas de tropas e da armada, nas árvores genealógicas e nas regras de precedência.

 

O mau tipo do homem do sétimo raio é supersticioso, e tal homem terá profundo interesse em sonhos, em todas as práticas ocultistas, e nos fenômenos espíritas. O bom tipo do raio é determinado a fazer a coisa certa e dizer a palavra certa no momento certo; daí seu grande sucesso social. Na cura, o homem do sétimo raio deveria apoiar-se na extrema exatidão ao conduzir o tratamento ortodoxo da doença. Nele, as práticas de yoga não teriam maus resultados físicos.

 

Ele abordará o Caminho através da observância das regras práticas e do ritual, e poderá facilmente evocar e controlar as forças elementais.

 

De muitas das notas acima pode ter sido inferido que as características de cada dado raio encontram correspondência mais aproximada com um dos outros raios do que com os demais. Isto é um fato. O único que fica sozinho e não tem relação íntima com nenhum outro é o quarto. Isto traz a mente a posição única que o número quatro ocupa no processo evolutivo. Nós temos a quarta raça raiz, a quarta cadeia planetária, o quarto planeta na cadeia, o quarto manvantara planetário, etc.

 

Entre o terceiro e o quarto raios há uma íntima relação. Na busca do conhecimento, por exemplo, o mais laborioso e cuidadoso estudo de detalhe é o caminho que será seguido, seja na filosofia, na matemática superior ou na busca da ciência prática.

 

A correspondência entre os segundo e sexto raios, evidencia-se no alcançar intuitivo do conhecimento sintetizado, e na ligação comum da fé e da lealdade.

 

Maestria, firmeza e perseverança são característica correspondentes do primeiro e do sétimo raios.

.

Ligue: (11) 9.7617-6904

 

 

@2015 by Moisés Fernandes.